Construção industrializada

Método tem nas vedações internas feitas com chapas de drywall um dos seus principais parceiros

 11 de Março de 2021

Textos Notícias Construtora Arquiteto

Transformar o canteiro de obras em uma linha de montagem é o sonho de dez entre dez construtores. Porque essa transformação significa aumentar o controle de despesas, reduzir o prazo de execução da obra e da dependência de mão de obra, melhorar a qualidade do trabalho e ser mais sustentável.

Em outras palavras, construir mais, melhor, em menos tempo e sem enfileirar caçambas de entulho pelas ruas.

Tais características identificam de pronto a construção industrializada, método que tem nas vedações internas feitas com chapas de drywall um dos seus principais parceiros.

Por ser um material 100% industrializado, o drywall dispensa a manipulação de argamassa, cimento e concreto, o que torna a obra muito mais rápida. Para executar 15 m2 de paredes, por exemplo, dois instaladores de drywall trabalham durante dois dias. A mesma área feita de alvenaria demanda cinco dias de serviço de dois pedreiros.

Quer mais um exemplo? Em uma reforma, executa-se uma parede de 1 m2 de drywall em meia hora. Por causa do reboco e da secagem, na alvenaria o tempo necessário é de duas horas e meia.

O peso do drywall, por sua vez, é cinco vezes inferior ao da alvenaria e, por ser 40% mais fino, também reduz a espessura da parede. É por isso que o drywall propicia um ganho real de área útil de 5%.

Por fim, outro número relevante é a queda do volume de resíduos. Para erguer exatamente a mesma parede, a alvenaria gera cinco vezes mais resíduos do que o drywall. Fora que a manutenção das redes elétricas e hidráulicas, bem como as alterações de layouts dos ambientes são facilitadas pela praticidade da vedação também conhecida como gesso acartonado.


 Comentários

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

 Nós respeitamos sua privacidade e somos contra o spam na internet.

Instagram

Siga nosso Instagram: @trevodrywall